quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Ao sabor do vento, pelos caminhos do coração

Há dias em que é bom andar sozinha e ao sabor do vento.
 
Deambular pelos caminhos complicados do coração. Ouvi-lo bombear a ritmo de corridinho o sangue, a energia capaz de nos mover...
 
Gosto de percorrer cada trajecto que ele (o coração) nos mostra, sem mapa ou GPS.
 
Assim sem rede e sem amparo.
 
Às vezes também caminho com ele nas mãos, mas aí já não sei se gosto tanto.



Sem comentários:

Enviar um comentário