terça-feira, 31 de julho de 2012

2ª feira que pareceu uma 2ª feira.

Ontem o dia foi loooongo. Coisas boas e outras nem por isso. O costume. 

Por isso palmas e louvores para as melhores do dia:

  • Uma princesa que foi realmente uma princesa a comer a sopinha de peixe! (hurra, hurra, hurra!)
  • Um miúdo que quase chorou de emoção durante o filme Madagáscar3!
  • Uma mãe que foi sozinha abastecer o frigorífico lá para os lados do hipermercado do shopping do costume... (e abasteceu também o seu guarda roupa e o dos miúdos - shiuuuuuuuuu, top secret!)
  • Um pai que foi à escola do miúdo receber a avaliação das aulas de informática - quem sai aos seus... (bendita a hora que o mandei a ele. babadinho dos pés à cabeça. e surpreendido. e bem impressionado. e orgulhoso pois claro!) 
  • Um pai que trouxe duas fantásticas novidades da ida à escola: uma é que vamos pagar menos 11 cêntimos na mensalidade do próximo ano lectivo e a outra (já estou a tremer) foi mais um convite de aniversário de uma amiga do miúdo! (Acho que vou ter que voltar a ler em voz bem alta, umas coisas que escrevi num passado recente.)
  • Uma ida à praia (a nossa queridinha e pequenininha do costume) que apesar de ventosa, teve um pôr do sol daqueles!


Hoje sai mais uma viagem ali para o lado do país das pessoas pequenas. Veremos quem vai gostar mais... graúdos ou miúdos? I've got a feeling...





sábado, 28 de julho de 2012

Na hora da despedida...

Hoje é dia de zarpar de novo. Regresso a casa e às nossas gentes mas não o fim de férias... 
Malas prontas. Malta ainda a dormir. Por mim ia já. Tenho saudades da minha casa. Acho que quando estamos no nosso território nos tornamos mais fortes e capazes de lidar com tudo. Confesso que uma semana de birras ao quadrado fora de casa, são muito mais cansativas e dificeis de aturar do que se estivesse no meu porto seguro. 

A piscina estava boa. A praia maravilhosa. Os passeios foram porreiros. A viagem de barco também. E tudo e tudo e tudo... Mas por estas bandas, já chega. Acho que já estamos fartos de nos aturar aos quatro nesta casa. Temos que mudar de ares! Desengane-se quem pensa que a vida com duas crianças em férias é um mar de rosas. Com as minhas pelo menos não. Ha-de chegar o tempo. E eu conto os dias. 

Podia escrever aqui só as partes boas da coisa, os mimos, os risos de alegria, as brincadeiras na piscina, os passeios a pé, as descobertas, as observações curiosas dos miudos... etc, etc... Mas a vida com filhos não é assim. E muito menos as férias! 
Bem, pelo menos a nossa vida, os nossos filhos e as nossas férias.

Na bagagem vieram também as birras do costume dos dois pirolitos, a falta de apetite do rapaz, a dificuldade pra comer sopa da miuda e a sua eterna vontade de trepar a tudo, a paranóia com tudo que são botões on/off, em especial o da TV... mas se há coisa dificil de suportar é o facto da princesa DETESTAR viajar de carro e manter-se sentada na cadeira dela. Fazer centenas de kilometros com ela, só de noite. E uma viagem de uma hora de dia pode durar uma eternidade. Tudo rosas, como se pode ver.

Se podia ser diferente? Podia. E eu ia adorar. Confesso. Mas nada a fazer. É só levantar as mãozinhas em direção ao céu azul e agradecer tambem por isto. 

Há coisas bem piores, claro e as férias, essas, ainda não terminaram!

League of Legends Print: Keep Calm and Carry Your Team











sexta-feira, 27 de julho de 2012

Mãe de (em) férias...




...é quando chega ao hotel e a primeira coisa que faz é ver se os eletrodomesticos funcionam todos;
...é quando se olha para as 2 malas de roupa e 1 de calçado dos miudos e acha que touxe pouca coisa;
...é chegar ao fim de uma semana de sol e não ver a sua pele bronzeada (porque andou ocupada a tratar das crias);
...é ficar feliz por chegar ao hotel e descobrir que para além do shopping a 2 minutos de carro ainda se tem um minipreço a 2 minutos a pé;
...é tomar pequeno almoço à hora do almoço, almoço à hora do lanche e jantar à hora da ceia e desta vez não se importar mesmo nada;
...é fazer "olhos cegos" à miuda que lambe maravilhada o frasco do protector solar e fazer "ouvidos moucos" aos gritos do irmão a chamar a atenção;
...é andar descalça no chão de uma casa que não é sua quando não anda desclaça nem na sua própria casa;


                                                                           ...

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Let´s go to the beach!

Finalmente na praia! BARRIL, BARRIL! Adorei! E não fui só eu! Houve alguém que gostou tanto mas tanto da areia fina e de cor clara que a comeu até não poder mais! 

Help me God again!


Entretanto é preciso registar mais uma observação catita do meu rapaz, ao acordar viu a estrutura metálica  por baixo do sofá cama: "ó mãe, eu dormi no estendal?"  :))





segunda-feira, 23 de julho de 2012

Holmes, Serlock Holmes

Ontem contei a história (triste) da Maddie ao meu rapaz. No fim do relato e depois de assimilar tim tim por tim tim, rematou com toda a certeza deste mundo e do outro: "Já sei onde ela está mãe! Está na floresta. A policia tem que procurar na floresta.!

(Espero que alguém se tenha lembrado de ir procurar na floresta. Há por lá alguns lobos maus...)

sábado, 21 de julho de 2012

Friends day...

Eu a T. Rock fomos terminar as compras para as férias... Apesar de cansadas e da constipação da T. valeu a pena e até o jantar às 11 da noite soube bem...

Da próxima vez não pode faltar o resto da trupe... as "five", as Netti 5!

Beijinho nos vossos corações amigas! 

Our Adventure Photo Album or Scrapbook

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A saga continua... (e a naba que eu sou, outra vez)

As boas histórias perseguem-me...

Ontem por esta altura estava já mais feliz. Finalmente tinha encontrado o vestido que preciso para o Baptizado... Embora não tenha sido a compra mais confiante que fiz, lá me convenci que uma etapa chata como ó raio já estava.
Fiquei super orgulhosa de mim mesma. Comprei numa cidade do interior do distrito, comércio tradicional, um vestido que até nem foi caro apesar dos saldos e que me parecia ter cara de fabrico nacional... tentei ver esta prespectiva para não pensar no facto do vestido, que apesar de giro, não ter uma cor que me favorecesse muito e daí a minha dúvida... (entre outras coisas)...

Ao final do dia regresso à grande cidade e vou à loja do chinês. Lá se foi o patriotismo todo, sim. É que ouvi dizer que tinha lá umas saruel baratinhas e girinhas para levar nas férias...

Bati perna pela loja toda, encontrei gatos e cães esfolados debaixo de alçapões disfarçados... ahahaha! mentira claro! Nãoooooo. Eram só criancinhas menores de 10 anos a trabalhar agarradas a máquinas de costura... ahahaha! mentira, claro!
Enfim. Humor negro pré férias.

Saruel baratinhas e girinhas é que de grilo. Nada de jeito. Mas vestidos de cerimónia é uma farturinha! São mais que as mães... OLHA, QUERES VER? E NÃO É QUE PARECE MESMO?

Lá estava o meu vestidinho comprado no comércio tradicional e com cara de vestido Tuga!!!

Isto é que é sorte! E o melhor? A metade do preço do que paguei pelo outro. Isto só a mim....

Não sou nada esquisita nem tenho costela de pipoca doce :) mas não me convenci e não me apetece ir ao Baptizado com um vestido que embora não tenha sido comprado no chinês, também há na loja do chinês e o mais certo é ter sido feito por lá...

E sosseguem as hostes, que eu não sou nada xenófoba. Já remediei a situação. Já devolvi o dito cujo e fui à porta ao lado comprar um que fala italiano!!!  Va bene!



quinta-feira, 19 de julho de 2012

Missão (quase) impossivel...

Isto:



e mais isto:





e ainda isto...




São só umas férias e um Baptizado à porta e eu sem as ferramentas principais.
Help me God.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Ai a porra...

Ainda a propósito do que eu disse aqui. Hoje comprovei que não foi sensação minha ou imaginação, ou outro "ão" qualquer... ou melhor até foi: Falta de educação.


Senhora mal educada. Snob. A partir de hoje para mim, tornou-se definitivamente invisível.


Temos pena. não muita






domingo, 15 de julho de 2012

Festivais...

Tantos. E eu que não vou comer o pó de nenhum.  :(

Ainda bem que  a Florence não veio. Assim não custa tanto aguentar a inveja... :)





Os Miuda

Acho que já disse que gosto disto... pena que ainda não haja muita música deles por aí espalhada, para os conhecer melhor...
Mas só pela composição da banda, acho que vai valer a pena... estou ansiosa!










A entrevista à Mel aqui!

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Foi à escola e sobreviveu!

    *aviso à navegação: este post é longo mas certamente prazeiroso de se ler! :) *

Tenho vindo, ao longo desta semana, a fazer uma retrospectiva daquilo que foi o 1º ano lectivo do meu filho em meio escolar. Ok, ainda é somente a pré-escola, mas foi o início. O início do seu percurso escolar e que eu como todas as mães, quero que seja brilhante e principalmente que seja meio caminho para a sua realização pessoal e profissional.
Mas isso ainda está tão longe...

Para já foi uma aprendizagem para ele e para nós. Foi o sair de fininho debaixo das saias da avó e das asas da mãe.

Foi o princípio das amizades extra família... da exploração de um mundo à parte, de descoberta que só o meio escolar proporciona...

Foi a oportunidade de crescer mais um bocadinho nas experiências, nas relações com os outros e na partilha.

Não foi um ano fácil. Não foi uma adaptação fácil. Apesar dele gostar de estar na escola, da empatia com a educadora e auxiliares, havia e ainda há, um momento que lhe custa ultrapassar: a despedida na hora de chegar à escola. Começou por chorar, espernear-se, por fazer alguma chantagem, por me partir o coração, cada vez que saía da escola e o deixava naquele pranto e com aquela carinha de desespero a implorar que não o abandonasse. Só quem já passou por isto, sabe a a verdadeira sensação.

Como lidar? Não desanimar, não ceder à chantagem emocional e ter a garantia de que aquilo só acontecia naquele momento, que o resto do dia passava sem sobressaltos e com alegria na realização das tarefas e actividades.
Claro que eu saía todos os dias da escola quase de gatas a apanhar os cacos partidos do meu coração... acho que se for lá dar uma olhadela atenta no jardim, ainda por lá andam alguns...!
Fazer o quê!?
Ser mãe também é assim! (não se importar de constantemente apanhar os cacos do coração...)

Recordo-me agora, com a devida distância e capaz de já achar piada, de um episódio que aconteceu no segundo dia de escola: ele pediu à educadora para ir à casa de banho e ela autorizou mas pediu que um amigo mais velho fosse com ele, para que não se sentisse tão "perdido". O meu miúdo, estratega por natureza, mal pôs o pézito fora da sala, correu com todas as forças até à porta principal do infantário em busca do pai e da mãe... e só parou no portão da rua, porque este é alto e não tem o puxador ao alcance de crianças desertoras! Valeu a cozinheira que estava atenta e o viu a correr desalmadamente e foi em seu socorro!

Ao fim do dia a educadora engoliu em seco e lá ganhou coragem para contar esta aventura do miúdo... Apartir deste dia nunca mais aquela porta esteve aberta!

E pronto, foi um ano de aventuras, experiências novas e acima de tudo de felicidade. Eu quero crer que apesar de ainda hoje demorar 20 minutos a despedir-se de mim ou do pai à porta, ele está num sitio onde se sente feliz e querido.
E no fim de contas, isso é o mais importante!



quarta-feira, 11 de julho de 2012

Qualquer um pensava como eu...

(a propósito do meu último post...)

Eu tinha ou não tinha razão?


(foto fraquinha mas elucidativa!)

O mundo de Agatha (e a naba que eu sou)

Ah pois! Um dia tinha que acontecer. Já tá! Já entrei de cabeça no mundo pink das raparigas!
Se eu podia viver sem tanto rosa e sem tantas kitties? Podia! Mas não era a mesma coisa! :)

Eu já disse e repito: "Se não os podes vencer, junta-te a eles."

Vou tendo sorte de principiante, mas às vezes ainda me acontece cada coisa! Descobri finalmente o maravilhoso (e muito rosa) mundo da Agatha Ruiz de La Prada para raparigas.
Comprei umas sandálias fofas para a minha miúda levar para a praia.

Chego a casa e toca a experimentar-lhe. Ok, servem. Mas... oh a senhora da loja enganou-se, então mete na caixa uma sandália de cada nação???????  São ambas rosa, tamanho 21 mas... uma tem um coração e a outra uma flor no peito do pé!!!! Começo eu a pregar aos peixinhos as minhas pragas, pois só a mim é que me acontece isto... e se agora já não tiverem outras na loja?

Valeu-me a genialidade do meu gato de 4 anos lá de casa, que rematou o assunto com uma simples e concisa observação: " ó mãe é assim. não vês? uma tem uma flor em forma de flor e a outra tem uma flor em forma de coraçao! é assim, não percebes?"

Não meu rico filho, não percebo, mas tu ensinas-me na perfeição!


*ainda cá venho mostrar as ditas, para verem como é fácil duvidar!*

terça-feira, 10 de julho de 2012

So what?

"E se for preciso partir-te a cara? Levas como os outros, ou achas que lá por seres bófia és diferente? Como é vais buscar-me a casa, logo ou não, more?"

(Por mim acho bem. O amor tem tantas roupas...
 Quando se ouve isto logo pela manhã, deve significar que o nosso dia vai ser tranquilo e com a paz do Senhor.)


domingo, 8 de julho de 2012

Eu e a TVI.

Raramente lhe ligo. À pouco quando o fiz, estava a Luciana Abreu a beijar o Goucha na boca. 
Não sei, mas pareceu-me ver um ligeiro ar de pânico na cara do Ricardo não sei das quantas. Provavelmente a pensar se o Goucha também o ia querer beijar na boca. (?) 
Safou-se. Lá se ficaram pelo abraço másculo.


(e a Cristina-riso-estridente hoje parece uma barbie. não fosse a largura da anca. tá gira vou copiar o vestido para o Baptizado que tenho em Agosto.)




sábado, 7 de julho de 2012

Aula de escalada...


Faltava-lhe um bocadiiiiiinho assim, mas já não falta.

Lá arranjou maneira de chegar à comida dos peixes.




sexta-feira, 6 de julho de 2012

Apetece-te mãe?

funny new ORIGINAL design daddy gift set - dad and baby matching shirt funny, hip and trendy new dad gift

Discurso do meu querido miúdo, esta semana, quando chegavamos a casa ao final do dia:

"Mãe? Hoje apetece-te tomar conta da mana? É que logo à noite eu e o pai vamos passear. Tu arrumas a cozinha e nós vamos ali dar uma voltinha, tá bem?"

Perante a (tromba) cara que eu devo ter feito e a minha boca aberta que demorou a fechar-se com tamanha admiração, ele prontamente refez a questão.

"Pronto, pronto, o pai toma conta da mana e nós os dois vamos passear. Quando chegares arrumas a cozinha, tá?"

Querido. Pelo menos tentou remediar a coisa. Claro que da cozinha não me safei.



quinta-feira, 5 de julho de 2012

uiiiiiiiiiii...


"Quero-te em pátios e terraços, em fontes cujo som

apagará todos os silêncios...

 Quero-te num pomar com cheiro a damasco... Quero-te num banco de cal,

à roda de uma árvore para olharmos as estrelas no céu...


Quero-te num caminho, no meio de um olival, por onde o luar posará à

noite... Quero-te em abóbadas de tijolo imaginadas com teias de aranha

suspensas, como se vigiassem a passagem do tempo...


Quero-te estender uma rede nordestina no terraço e deitar-me contigo,

para dormirmos lá fora, deixando uma vela a arder dentro de uma

lanterna marroquina...

 Quero ver-te dormir, quero adormecer aos poucos, como um cão adormece

com um olho aberto e o outro fechado, nesse prazer prolongado de

habitar entre duas fronteiras – a do sono e a da vida, fazendo por

dormir depois de ti, para te ver de olhos fechados, indefesa..."

(autor desconhecido)



quarta-feira, 4 de julho de 2012

Ontem foi assim...







Gulosa, is my middle name!

Mais inspiração aqui!

Sweet city...
























Ando a adiar de dia para dia esta visita...
Acho que vou gostar de tudo, pois, se até estou perdida de amores pelo estampado dos papéis que envolvem os chocolates...
Há coisas em que sou muito fácil, uma vendida mesmo... e esta parece-me mais uma.

Pena que o site oficial esteja com um problema qualquer, o que é imperdoável, pois esta preciosidade merece uma montra global à altura!

(e eu preciso de fotos actualizadas para ir babando todos os dias...)

terça-feira, 3 de julho de 2012

Quando a esmola é grande...

... O santo desconfia, claro.

Acho que nem me vou dar ao trabalho de voltar à dita esquadra da PSP para ir buscar uma pulseira em tecido, onde apenas consta um número de registo associado ao contacto dos pais.

Se formos razoáveis e imaginarmos a cena de uma criança perdida numa praia, o que é que difere no momento de actuação e de procura dos pais? O facto da criança ter a tal pulseira da PSP, ou uma feita pelos pais, onde constem os seus contactos mais directos? Nada. Claro que este filme estou a imaginá-lo num cenário onde quem encontra a criança não tem segundas intenções em relação a ela. Que é apenas um cidadão ou cidadã comum e preocupado em fazer a sua boa acção (obrigação) de tornar rápido o reencontro entre pais e filhos.

Um sistema de georeferenciação, sim. Provavelmente já estariamos a falar de uma coisa mais completa, mais rápida e mais eficiente. Com todas as limitações que o próprio sistema tem. Era mais uma ajuda. Depois temos o problema da protecção de dados. Que tal como eu digo, tem que se pesar na balança.
Segurança e busca rápida das crianças em deterimento da cedência de alguma privacidade... eu para isso (acho) que me estou nas tintas, não sou figura pública e não pretendo andar escondida. Além de que para mim o uso deste sistema só faz sentido e só o considero útil no periodo de férias e se estas forem em locaiss de grandes concentrações populacionais, como é o caso de quem vai de férias para Algarves e afins...

Sendo assim, acho que foi muito alarido para algo que de tão básico pode nem chegar a ter o impacto que deveria ter.

Aguardemos que mentes mais iluminadas se lembrem de fazer coisas mais adequadas às verdadeiras necessidades e à realidade do nosso país.

Continuemos então com os mil olhos em cima dos miúdos e  com o seu treinamento para situações de desencontro. Acho essencial ensinar-lhes desde pequenos algumas ideias simples, quer de orientação, quer de actuação perante esta situação. É como tudo. E tudo se aprende em pequeno!

Passar a palavra...


Esta inciativa aqui bem explicada. Agora é só passar a palavra...









domingo, 1 de julho de 2012

Rumo (mais) ao Norte!

Hoje é dia de arejar... Por mim tinha ido já de manhã e só entrava em casa quando o sol já estivesse posto. Mas algumas obrigações chatas de um raio não permitiram (roupa dos miúdos para a próxima semana, panela de sopa ao lume e quase pronta, roupa estendida, sacos com lanches e manta para picnic a postos).
Já só falta 50% da malta acordar! 
Depois almoço nos avós e VAMOS PASSEAR! 

O berço da Nação espera por nós!












BOM DOMINGO!