terça-feira, 3 de julho de 2012

Quando a esmola é grande...

... O santo desconfia, claro.

Acho que nem me vou dar ao trabalho de voltar à dita esquadra da PSP para ir buscar uma pulseira em tecido, onde apenas consta um número de registo associado ao contacto dos pais.

Se formos razoáveis e imaginarmos a cena de uma criança perdida numa praia, o que é que difere no momento de actuação e de procura dos pais? O facto da criança ter a tal pulseira da PSP, ou uma feita pelos pais, onde constem os seus contactos mais directos? Nada. Claro que este filme estou a imaginá-lo num cenário onde quem encontra a criança não tem segundas intenções em relação a ela. Que é apenas um cidadão ou cidadã comum e preocupado em fazer a sua boa acção (obrigação) de tornar rápido o reencontro entre pais e filhos.

Um sistema de georeferenciação, sim. Provavelmente já estariamos a falar de uma coisa mais completa, mais rápida e mais eficiente. Com todas as limitações que o próprio sistema tem. Era mais uma ajuda. Depois temos o problema da protecção de dados. Que tal como eu digo, tem que se pesar na balança.
Segurança e busca rápida das crianças em deterimento da cedência de alguma privacidade... eu para isso (acho) que me estou nas tintas, não sou figura pública e não pretendo andar escondida. Além de que para mim o uso deste sistema só faz sentido e só o considero útil no periodo de férias e se estas forem em locaiss de grandes concentrações populacionais, como é o caso de quem vai de férias para Algarves e afins...

Sendo assim, acho que foi muito alarido para algo que de tão básico pode nem chegar a ter o impacto que deveria ter.

Aguardemos que mentes mais iluminadas se lembrem de fazer coisas mais adequadas às verdadeiras necessidades e à realidade do nosso país.

Continuemos então com os mil olhos em cima dos miúdos e  com o seu treinamento para situações de desencontro. Acho essencial ensinar-lhes desde pequenos algumas ideias simples, quer de orientação, quer de actuação perante esta situação. É como tudo. E tudo se aprende em pequeno!

Sem comentários:

Enviar um comentário