segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Galinhas, vacas e porcos.

Um dia destes ao almoço comia-se frango de churrasco cá em casa. 
Pergunta o artista do costume: 
"Pai.. frango é carne?"
"Sim, é carne de galinha"
Ele preocupado: "Não! As galinhas não se comem, pois não mãe??"
Eu: "Comem. E tu estás a comer agora."
Ele: "Não estou não. Estou a comer frango. As galinhas não se comem!"

É difícil de convencer.

Num outro dia enquanto comia um hambúrguer:
"Mãe? O hambúrguer é feito de quê?"
Eu: "Carne de vaca."
Ele (aflitérrimo): " Pai... as vacas não se comem, pois NÃO??" 
Pai: "Comem. E tu estás a comer..." 

Ele: "Mãe... e os porcos?? Também se comem? Coitadinhos."

Eu já lhe ia falar nas salsichas que ele tanto adora... mas de repente até a mim me deu uma pena dos bichos que quase perdi o apetite. 

Ele dava um bom vegetariano. Ou não. Também deve ter pena das ervilhas, dos tomates, das cenouras e das alfaces, porque não há forma alguma de as querer comer.

(Deve ser por estas e por outras que a irmã sempre experimentou mais coisas que ele. Para ter mais alternativas. Desde terra dos vasos a migalhas do chão, formigas, areia...)








2 comentários:

  1. Nem me digas nada, no outro dia a preparar um pato quase que chorava :). Eu queria ser vegetariana, queria, porque tenho tanta pena dos bichos, mas preciso deles para sobreviver... é triste. Na verdade, a tua miúda é que sabe... :))).

    carla

    ResponderEliminar
  2. não precisamos de comer animais para sobreviver... há montes de alternativas às proteínas animais... se têm pena dos animais porque não começar por ajudá-los... além disso as proteínas animais só contribuem para a obesidade e doenças do coração... ao deixar de comer animais estão não só a protege-los mas a cuidar da vossa saúde ;)

    ResponderEliminar